Falésia das Laranjeiras / RJ

Vias curtas em geral, acesso rápido e simples, graduações entre 3° e 8°, vias com proteções fixas e móvel, algumas, ainda com a possibilidade de dar segurança sentado no banco do carro, com ar-condicionado ligado! Isso se chama "Falésia das Laranjeiras".

Pedro Bugim sa segunda metade da via "Pronta Resposta"
Apesar de já estar sendo bem frequentado, este setor é relativamente recente, recebendo sua primeira via (a "Mimimi", 3° grau) no último dia de junho de 2013. De lá para cá, mais 18 vias foram conquistadas (quase todas naquele mesmo ano - apenas uma em 2016), consolidando a área como um ótimo campo escola de aderência.

Na época, eu estava em ritmo frenético de conquistas, sobretudo com meus amigos Ernane "Tufo" Wermelinger e Alex Pinheiro. O Tufo já havia comentado sobre as aflorações rochosas existentes na Rua Couto Fernandes, em Laranjeiras. Confesso que já as havia visualizado, sem muito interesse, quando ia escalar na face leste do Dona Marta. Mas após certa insistência dele, resolvemos fazer uma rápida exploração no local.

Tufo e Alex na conquista da "Palha de Aço", em junho de 2013

Aquele dia 30 de junho foi especialmente feliz para nós. Além do tempo estar perfeito para escalar, conseguimos encontrar várias paredes interessantes, fora do alcance de visão de quem olha à partir da rua. Parecíamos pinto no lixo! Neste mesmo dia, conquistamos as quatro primeiras linhas do local: a "Mimimi" (III), "Palha de Aço" (IV), "Pronta Resposta" (VIIIb) e "Sobreaviso" (VI).


Já na semana seguinte, retornamos mais sedentos ainda, começando a emplacar vias em todos os setores que "descobrimos". E a cada nova via, uma nova linha ia se apresentando, nos consumindo 7 finais de semana (alguns em sequência), até dezembro de 2013, quando já haviam 18 vias prontas.

Laura e Vitor no final das vias "Mimimi" e "Palha de Aço", respectivamente

A última via foi conquistada já um pouco mais tarde, em dezembro de 2016, sendo inclusive uma das linhas mais técnicas por lá, a "Raspa do Tacho" (VIIc), menos complexa apenas que a "Pronta Resposta". Essa inclusive, possui uma característica interessante: da base, não demonstra toda sua dificuldade. Ao contrário, parece ser uma via tranquila e com boas agarras. Mas não se engane... É preciso muita paciência, equilíbrio e levitação para vencer as passadas em aderência desta linha!


Galera no setor de baixo: vias ao lado da rua, do 3° ao 7° grau

Das diversas vias existentes por lá (sou suspeito para falar), muitas são belíssimas e altamente recomendadas. A "Mimimi" (III), apesar de não ser tecnicamente forte, possui lances gostosos e com proteção justa, sendo uma das mais indicadas. O lance final da "Kinder Ovo" (VIsup) destoa da maioria das vias por lá, com uma parte levemente negativa e agarras generosas. A metade superior da "Pronta Resposta" e a variante "Sobreaviso (VI), são feitas em parede completamente vertical, com bons regletes para as mãos e os pés. A "Palha de Aço" (IV) é uma das poucas vias no local que se pode escalar em móvel, mas trata-se de uma fenda bem interessante.

Wal dando uma "ajudinha" pro Velho..... :-P

O setor de baixo, onde estão as vias "Por Conta da Casa" (IIIsup), "Saideia" (V), "Fechou a Cozinha" (VIsup) dentre outras, caracterizado por concentrar vias puramente em aderência, talvez seja o mais procurado, devido à facilidade de acesso, tamanho das vias e diversidade de graus. Nesse setor, é possível dar segurança sentado no carro (apesar de não ser recomendável! rs...). Nessa parte, é comum montar top-rope em várias vias, conferindo aos escaladores um bom treino em aderência.

Churrasco social na base das vias!

Dia 19 de janeiro, sábado passado, fizemos uma incrível "invasão" por lá, em conjunto com os clubes CEB, CERJ e CEG, na qual mais de 30 pessoas se espalharam pelos setores, sem que houvesse congestionamento, proporcionando uma confraternização agradável e em clima de descontração, mesmo estando em pleno verão. As vias permanecem à sombra até as 10h da manhã e com a possibilidade de estacionar na base das vias, pode-se levar isopores com gelo, repleto de... líquidos hidratantes. Hehehehehe


A região não conta com lixeiras, portanto, tenha em mente que levar sacos de lixo pode ser uma boa opção para descer com todo o descarte criado. Não obstante, apesar da rua ser bem tranquila e de pouco movimento, há pessoas que fazem caminhada por lá, levam animais para passear e acessam uma quadra de squash. Portanto, seja cordial e evite algazarras, mantendo garantido o nosso acesso.




543 visualizações

© 2018 por PEDRO BUGIM

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round